O LinkedIn é uma plataforma cheia de recursos e é fundamental para o fortalecimento da sua marca profissional, realizar networking, se conectar com oportunidades de trabalho e para consumir, compartilhar e criar conteúdo. A rede social hoje tem um alcance de mais de 600 milhões de usuários mundialmente, sendo que o Brasil é o quarto país com maior presença na rede somando no total 39 milhões de indivíduos conectados. 

Para o PageGroup, o LinkedIn é um excelente braço direito na nossa missão: uma ferramenta para ir além do nosso banco de dados, indicações e candidaturas. Muitas vezes, o nosso primeiro contato com um candidato é através do seu perfil e usamos o mesmo como guia nas nossas entrevistas para entender sobre as respetivas passagens profissionais. Considerando a importância de um perfil do Linkedin como primeira impressão nas nossas buscas, achamos interessante consolidar algumas dicas para auxiliar profissionais a causarem o melhor impacto possível em todos que visitem o seu perfil.  

Como configurar o seu perfil

Apresentação é sempre importante em qualquer interação e no Linkedin isso não é diferente. Pensando dentro do mundo das redes sociais, a mensagem que você envia através da sua fotografia é algo extremamente importante a considerar, lembrando que perfis com fotografias são vistos 27 vezes mais do que outros sem imagem. A sua imagem no LinkedIn deve refletir sua silhueta profissional, quem você é e o que você quer alcançar na sua carreira. Tome cuidado com fotos informais como em festas ou com filtros.  Na mesma linha da importância da imagem, certifique-se que não existem erros gramaticais ou ortográficos – pequenos deslizes nesse sentido podem provocar uma imagem de descuido e falta de brio. 

Quando olhamos para o conteúdo do perfil em si, na composição da sua página, disponibilizar informações na sua página nunca é demais! Preencha o seu perfil de preferência a facilitar a busca dos recrutadores, que normalmente encontram os seus profissionais a partir de palavras chaves, como: nomenclatura do seu cargo, empresa, setor e localização. Quanto maior o número de campos preenchidos de forma completa, mais chaves de busca você gera para pessoas que estão te procurando. No que diz respeito a como detalhar a sua experiência profissional considere questões como: suas principais obrigações em um cargo, quais regionais você já tocou, a dimensão do seu time, projetos ou iniciativas que você participou/liderou e resultados expressivos de suas ações. Essas informações são importantes para que um recrutador consiga analisar seu perfil e, em um primeiro momento, entender se você se encaixa numa vaga específica. Outra dica valiosa é garantir que as suas passagens profissionais estejam sempre linkadas com a página correta da empresa onde você trabalha ou trabalhou. Essa ligação é importante pois muitas vezes as buscas são feitas dentro do grupo de funcionários de empresas que são referências na área. 

Uma seção muitas vezes ignorada no perfil do Linkedin é a parte do Resumo. O Resumo é uma ferramenta importante para analisarmos rapidamente a história do profissional. Não sabe como estruturar essa seção? Pense no texto como o seu “elevator pitch”: imagine que você entrou no elevador com o CEO da empresa dos seus sonhos e você tem 30 segundos para se apresentar, o que você diria? Agora, transforme isso em texto! Coloque no seu resumo informações como suas habilidades e capacidades, a sua especialidade ou nicho, projetos especiais que você participou e outras informações que você julgue relevantes. Faça um esforço para selecionar bem o conteúdo para que não tenha informações repetitivas e seja algo bem dinâmico!

Construindo um perfil que chame atenção dos recrutadores

Agora que você já garantiu a base do seu perfil, existem alguns pequenos detalhes que despertam uma atenção especial na análise de um recrutador que destacamos abaixo. 

Possuir um perfil com uma ampla diversidade de línguas é sempre um “bônus” para ampliar seu alcance, apesar de a necessidade de ter um perfil em várias línguas não ser uma regra, mas sim um adicional interessante. Faça uma autorreflexão para entender o que você está planejando para a sua carreira a longo prazo e se um segundo ou terceiro perfil em um idioma diferente irá lhe ajudar a alcançar esse tal objetivo. Se você domina uma língua, crie este outro perfil com essa “tradução” pois será uma ótima maneira de mostrar o seu domínio da língua seja para um recrutador brasileiro ou para um recrutador de fora do país.

Outra ferramenta que auxilia o recrutador a entender melhor suas competências é a seção de Recomendações no seu perfil. Através de testemunhos de colegas, é possível saber qual o tipo de impacto que você gerou em uma passagem profissional. Requisitando recomendações para pessoas com quem você já trabalhou, peça para que elas destaquem projetos e períodos que foram importantes na sua trajetória. 

No mundo das redes sociais, considere que grande parte das nossas interações são visíveis para as pessoas com quem estamos conectados.  Assim, tenha atenção com o que você posta e quais os seus comentários e likes dentro da rede. Fique longe de questões polêmicas como política, religião e futebol, pois isso pode gerar uma sensação ruim em quem está lhe recrutando.

Busca de vagas

Do ponto de vista do candidato que quer se abrir para o mercado, o LinkedIn tem ferramentas excelentes para facilitar esse movimento. Se você estiver desempregado, a melhor ferramenta é uma recente adição do LinkedIn - o botão “Open to Work” que foi criado em 2020. Esse botão, que é visível através de um contorno verde com o hashtag na sua fotografia, é a forma mais fácil de você mostrar para a rede que você está buscando uma recolocação. Para quem está empregado, mas quer se colocar disponível para outros desafios, existe também uma ferramenta mais discreta chamada “Aberto a Oportunidades” onde você sinaliza que tipo de vagas você busca, localização e modelo de contratação também (temporário ou permanente). O melhor? Essa seção é visível apenas para recrutadores!

Para além de usar essas ferramentas para aumentar as suas chances de ter contato com novas oportunidades, você pode também facilitar o acesso do recrutador a você através do preenchimento completo das seções e atualizando os dados de contato como e-mail e celular. Dessa forma, o recrutador poderá dispensar trocas de mensagens pelo Linkedin e entrar em contato diretamente com você. Lembre-se, no entanto, que o chat não deve ser completamente descartado, ele ainda é canal de comunicação. Por isso, fique atento para eventuais mensagens que possam ser importantes. Você também pode fazer o movimento inverso e entrar em contato com recrutadores pelo LinkedIn, sempre usando o bom senso, quando você acreditar que uma vaga está alinhada com o seu histórico profissional. 

Como ponto final, dedique um tempo a entender e explorar ao máximo os filtros disponíveis na seção de Busca de Vagas como data de anúncio, tipo de vaga, empresa e localidade. Com isso, o algoritmo vai aprendendo com você e sugerindo vagas mais relevantes que se encaixam no seu perfil.

Corra para aplicar estas dicas no seu perfil e boa sorte nas buscas! 

Patrícia Watts Soares 
Consultora Sênior 

iOS App Store logoAndroid Google Play logo