A necessidade de adaptação às novas demandas e à digitalização dos negócios tem sido um desafio diário para profissionais de todas as áreas e empresas de todos os setores. Somado a isso, o momento atual tem exigido ajustes nos departamentos e alternativas que viabilizem reduções de custo ao mesmo tempo que mantenham as operações estabilizadas. A área de finanças, por ser uma das que apresenta o maior volume de informações e responsabilidades para tomada de decisão nas empresas, está sempre em alta.

"No mercado de meios de pagamentos e digital banking, por exemplo, as operações cresceram muito devido ao comércio eletrônico. As contratações para Insurance também tem sido expressivas, já que a área passa por um momento de melhoria de processos. Também vimos diversas empresas em segmentos mais tradicionais, como Bens de Consumo, Serviços e Indústria, passando por replanejamento estratégico, orçamentário e financeiro, o que impulsiona a busca por profissionais temporários”, explica Maíra Campos, Diretora de Page Interim no Brasil, divisão responsável pela contratação de profissionais terceiros e temporários em todo o território nacional.

Vantagem para as empresas

As contratações temporárias em finanças passaram a ter muito mais relevância e impacto para as empresas que estão diante de difíceis decisões sobre contratações e rescisões. "Os profissionais temporários servem como uma valiosa aposta para a continuidade de demandas, aporte em novos projetos e manutenção da operação das empresas diante da incerteza do mercado. A contratação temporária é o jeito mais seguro encontrado pela empresa para ir se ajustando às demanda internas com mais planejamento”, destaca Maíra.

Vantagem para os profissionais

A escolha de trabalhar por projeto está em alta entre os executivos por ser uma oportunidade de realização profissional em prazo determinado, com expansão do networking e capacidade de ganhar conhecimento e experiência rapidamente ao conhecer outros ERPs e metodologias ágeis para a melhoria de processos nas atividades financeiras transacionais.

“As posições temporárias exercitam a versatilidade técnica do profissional ao ter que se adequar a diferentes aspectos e fases de um projeto. Além da perspectiva de recolocação rápida de um projeto para outro, existe ainda a possibilidade de estender a vida profissional na empresa ao renovar seu contrato ou mesmo com a efetivação, impactando positivamente tanto a empresa cliente quanto o próprio candidato”, diz Maíra.

O perfil do candidato de finanças

Os profissionais com perfis cada vez mais analíticos e estratégicos são requisitados para projetos temporários de implantações de sistemas, atendimento à auditoria, otimização de processos e adoção de novas estratégias para aumento da receita.

"O profissional temporário passa a ser peça-chave para demandas extras, visto que a área financeira abarca equipes maiores e estruturadas. É um excelente caminho de carreira para especialistas que possuem muito conhecimento e experiência e gostariam de dar continuidade ao desenvolvimento de uma carreira com foco técnico”, explica Maíra.

Em 2019, 19% das posições preenchidas em Page Interim foram de finanças. Destas, 90% foram para SP, 6% no RJ e 4% para o Sul. Neste ano, até o momento, finanças já representa 17% das contratações de Page Interim, sendo 85% para SP, 2% no RJ e 13% para o Sul. A maior demanda está em posições de suporte à gestão e primeira liderança: analistas, especialistas e coordenadores.

80% dos processos seletivos exigem inglês avançado como pré-requisito. MBA e pós-graduação não costumam ser solicitados, em compensação exige-se um alto nível de competência técnica nas experiências anteriores na função devido à complexidade e segurança dos projetos. Com base na atuação de Page Interim no mercado brasileiro, nota-se um planejamento destas contratações e recorrência marcados pelo calendário de auditorias e desenho de orçamento anuais.

Oportunidades no mercado financeiro

Como uma das áreas mais aquecidas para uma posição temporária, finanças se destaca em posições de contabilidade, controladoria e auditoria interna com foco em melhoria de controles, processos e compliance. Os salários podem variar de R$ 2mil a R$ 8 mil, conforme o cargo:

Analista de cobrança

  • O que faz: é responsável pela atividade de recebimento e cobrança, atendimento a clientes internos e externos, construção de indicadores para acompanhamento da carteira de cobrança, conhecimento de rotinas como régua de cobrança, controle de inadimplência, renegociação, gestão de contratos comerciais;
  • Em alta: no contexto atual, o mercado apresenta maior necessidade de profissionais que tenham habilidade de negociação para ajustes no fluxo de caixa, cobranças pendentes e planejamento para redução de PDD (provisão de devedores duvidosos).

Analista contábil a Coordenador de Controladoria

  • O que faz: realiza conciliações e relatórios, atendimento à auditoria externa e revisão das demonstrações financeiras anuais, aprovação e revisão de ordens de compra de acordo com classificação contábil, condições fiscais e financeiras com verba orçamentária e é responsável pela estrutura de rateio de custos (intercompany);
  • Em alta: maior necessidade de ter a contabilidade dos negócios em dia. O profissional torna-se importante por fazer a revisão e reportar as demonstrações financeiras, orientando as melhores estratégias para a empresa.

Analista de faturamento

  • O que faz: analisa e valida todo o fluxo de notas fiscais, audita a precisão das informações de faturamento e monitora a operação, configura contratos para faturamento e cobrança, auxilia nas tarefas relacionadas ao closing do mês;
  • Em alta: com o contexto atual e as operações virtuais, o volume de emissão de notas pode aumentar, exigindo êxito e acompanhamento profissional.

ACESSE AS POSIÇÕES TEMPORÁRIAS ABERTAS

iOS App Store logoAndroid Google Play logo